10 dicas para cuidar bem dos olhos

Guilherme Moreira Kappel
Em:  
Dicas e Práticas
13
de
February
de
2020
Escrito por
Guilherme Moreira Kappel

Que mulher não sonha com cílios longos, volumosos e bonitos? Mas a função dos cílios vai muito além de realçar os olhares. Saiba tudo sobre cílios em nossa matéria.

Apesar de tão importante para o nosso bem-estar, a saúde dos olhos é constantemente negligenciada. Em geral, só nos preocupamos com ela de maneira mais específica quando surge algum problema, o que é um erro.

Para garantir que os seus olhos estejam sempre saudáveis, é importante adotar algumas medidas simples, porém, bastante eficazes. Muitas delas devemos praticar todos os dias para evitar que problemas se manifestem ou aqueles pré-existentes se agravem.

É importante saber que a sua saúde ocular depende muito de você e dos seus hábitos, mas não se preocupe, porque cuidar dos olhos não é difícil. Neste artigo explicaremos o que pode ser feito para evitar os problemas oculares e garantir uma boa visão. Confira!

Como você cuida da saúde de seus olhos? Se você respondeu “indo ao oftalmologista”, ótimo! De fato, essa é uma das principais medidas para que a visão esteja sempre em dia. No entanto, existem muitos cuidados que fazem parte do dia a dia e devem ser adotados o quanto antes. Quer saber mais? Fique de olho nas dicas!

1. Mantenha seu check-up oftalmológico em dia

Quando o assunto é a saúde dos olhos, prevenção é uma das principais dicas! Existem mais de 3.892 doenças oculares que podem afetar os nossos olhos e, algumas destas doenças, se não forem diagnosticadas e tratadas a tempo, podem levar a cegueira.

Apenas o médico oftalmologista está habilitado para cuidar das doenças dos olhos. E, é na consulta oftalmológica que ele tem a chance de detectar precocemente as principais doenças oculares, que incapacitam crianças e adultos para a vida e o trabalho.

A última e mais importante dica é: visite seu oftalmologista regularmente. Mesmo na ausência de sintoma, as visitas são parte fundamental dos cuidados, auxiliam na prevenção de problemas oculares e contribuem para o diagnóstico precoce. Se você não visita o consultório oftalmológico há mais de um ano, é hora de mudar esse quadro. Agende sua consulta hoje mesmo!

2. Cultive hábitos saudáveis

Sabemos que hábitos saudáveis e uma dieta balanceada são muito importantes para a saúde do corpo. E, são muito importantes para a saúde ocular também! 

Praticar exercícios físicos regularmente, ter uma alimentação balanceada, não fumar, evitar o stress, dormir bem, entre outros, ajudam a prevenir doenças sistêmicas, como diabetes e hipertensão, que afetam uma série de órgãos, inclusive nossos olhos.

A prática regular de atividades físicas e a alimentação balanceada são parte de uma vida mais saudável e também fazem bem para a saúde ocular.

Cigarro? Não! O tabagismo é um vício altamente nocivo para a saúde como um todo e, claro, está relacionado a problemas de visão, como DMRI, catarata e lesões no nervo óptico, capazes de causar cegueira irreversível.

3. Proteja seus olhos dos raios solares

Os raios UV não fazem mal apenas a nossa pela, eles são muito prejudiciais aos nossos olhos, podendo favorecer o surgimento de doenças oculares como degeneração macular, catarata, pterígio e lesões cancerígenas de pele na pálpebra.

SAIBA MAIS na nossa matéria Proteja seus olhos dos raios solares.

Em dias de sol mais intenso ou atividades ao ar livre, onde a exposição aos raios solares é maior, recomenda-se usar bonés e chapéus para auxiliar na proteção. Em dias nublados e com pouca iluminação os óculos também devem ser usados, pois o sol não dá trégua, até nestes dias nossos olhos estão expostos a radiação.

Óculos de sol são mais do que estilosos. Os óculos com lentes escuras ajudam a proteger os olhos dos raios ultravioletas, altamente nocivos para a saúde ocular. Ao sair, não abra mão de usá-los, mas lembre-se de que é importante que sejam de qualidade, pois óculos falsificados podem causar ainda mais prejuízos à visão.

4. Não use colírios sem indicação

Os colírios são remédios líquidos e, como todo medicamento, eles devem ser usados somente com acompanhamento médico.

O tipo e a quantidade de gotas recomendadas do colírio variam de acordo com cada problema e, a automedicação pode ser muito perigosa. Em alguns casos ela alivia os sintomas, mas não trata corretamente a doença, o que pode colocar a saúde de seus olhos em risco, gerando problemas oculares graves que podem levar a perda de visão parcial ou cegueira.

VOCE SABIA QUE os colírios possuem 2 datas de validade, veja em nossa matéria quais são essas datas e nunca use medicamento vencido!

Colírios são medicamentos. E, dessa forma, devem ser utilizados somente sob prescrição médica. A automedicação pode ser prejudicial e, além da possibilidade de agravar o quadro, é capaz de disfarçar sintomas de doenças mais graves.

5. Não coce os olhos

Quando os olhos coçam é difícil se segurar, mas o hábito de coçar os olhos deve ser evitado.

Os olhos são muito delicados, a pressão resultante do coçar e apertar os olhos pode gerar lesões oculares e contribuir para o surgimento e avanço do ceratocone, uma doença ocular degenerativa que atinge principalmente jovens.

Além disso, as estruturas oculares são delicadas, o ato de coçar e esfregar pode causar lesões na córnea e quando levamos as mãos aos olhos podemos transferir sujeiras e microorganismos que podem causar inflamações e infecções oculares.

Quando seus olhos estiverem coçando pisque, lave-os com água corrente ou soro fisiológico, ou use colírios lubrificantes. Se a coceira for algo frequente, procure um médico oftalmologista.

É um habito comum, mas que é muito prejudicial para a saúde de sua visão. Esfregar os olhos com frequência pode resultar em vários problemas oculares, como o ceratocone e descolamento de retina. A região dos olhos é uma estrutura sensível e qualquer cisco ou sujeira podem irritá-los facilmente e causar vermelhidão. Além disso, a pressão ao coçar pode provar lesões, danificar a córnea e até doenças mais graves. Sem contar que a nossas mãos acabam se tornando veículos para a transmissão de infecções e bactérias para os nossos olhos, levando a problemas como a conjuntivite.

Coçar os olhos com frequência não é uma boa ideia. O hábito, muitas vezes, é instintivo, mas a longo prazo, pode haver prejuízos à visão. A estrutura ocular é frágil e o hábito pode se tornar um fator de risco para o desenvolvimento do ceratocone. Além disso, as mãos carregam impurezas e a contaminação pode resultar em uma conjuntivite bacteriana ou viral. Sintomas persistentes devem ser investigados e tratados pelo oftalmologista.

6. Durma bem!

O sono e as horas dormidas influenciam no cansaço do corpo e dos olhos. Dormir menos de oito horas pode causar vermelhidão ocular, vista cansada e inchaços.

Ter uma boa qualidade de sono é muito importante para a hidratação e descanso dos nossos olhos. O ideal e recomendado é ter de 7 a 8 horas de sono e assim evitar problemas como olhos secos ou vermelhidão. Além disso, é importante para um bom equilíbrio mental e corporal.

Dormir sem retirar toda a maquiagem, nem pensar. Não remover produtos de beleza corretamente pode provocar problemas como irritação e inflamação na região ocular. Outro hábito nocivo é o uso de cosméticos fora do prazo de validade ou emprestados. Lembre-se ainda de higienizar pincéis e outros acessórios corretamente.


7. Mantenha a higiene ocular em dia

Algo que parece simples, mas que é importante e faz toda a diferença nos cuidados que devemos ter com os nossos olhos. Pelo menos uma vez ao dia devemos separar um tempinho para realizar a higiene da região ocular (pálpebras, cílios e os cantos). Ao realizar essa limpeza, estaremos removendo toda impureza e secreções e, consequentemente, evitar coceiras que possam provocar irritações ou até mesmo uma possível conjuntivite.

8. Use dispositivos eletrônicos com moderação

Às vezes estamos tão concentrados em alguma coisa, como mexendo no computador, que esquecemos de piscar com mais frequência. Essa prática de piscar mais vezes é muito importante para a lubrificação/hidratação da nossa córnea e, consequentemente, evita o ressecamento dos nossos olhos, coceiras, irritações e ajuda a relaxar os olhos. Além disso, auxilia no combate da chamada síndrome da visão de computador.

Além de piscar com frequência, outro ponto também muito importante é de olhar para um ponto fixo bem longe durante alguns minutos. Essa técnica ajuda no relaxamento da visão e a prevenir dores de cabeça. É bastante indicada para aquelas pessoas que trabalham na frente do computador por muito tempo. Esse exercício deve ser feito 1 vez a cada hora e consiste em parar, olhar para longe e focar um ponto específico distante, que se localize no mínimo a 40 m de distância.

Quando você passa muito tempo em frente à tela do computador ou atento ao celular, tende a abrir mais os olhos e a piscar menos. Essa prática reduz a lubrificação natural do globo ocular, essencial para a saúde dos olhos.

Para evitar problemas oftalmológicos decorrentes dessa prática, procure piscar com maior frequência e faça pausas de pelo menos 20 segundos para cada 20 minutos que passar olhando para a tela.

Também é importante manter o monitor a uma distância de 50 centímetros e, se for o caso, usar um colírio recomendado pelo seu oftalmologista. Além disso, procure ajustar corretamente as configurações da tela, especialmente no que diz respeito ao brilho, para que ela não fique clara demais.

Faça pausas. Quem trabalha por longos períodos em frente ao computador tende a piscar menos. O resultado? A superfície ocular não é lubrificada o suficiente e pode haver sintomas como irritação e coceira. Por isso, lembre-se de piscar mais e faça pausas durante o dia. Havendo um incômodo persistente, converse com um médico oftalmologista.

Trabalhar longos períodos em frente ao computador, tablet ou celular pode levar a Cansaço Visual, Olho Seco e Dores de Cabeça. Coloque um lembrete em seu computador para fazer uma pausa de 2-3 minutos a cada 45 minutos. Limite o uso desses dispositivos eletrônicos por seus filhos para 45 minutos por sessão. Lembre-se de piscar com frequência ou consulte seu Oftalmologista para que ele lhe prescreva um lubrificante adequado para você.

9. Conheça o histórico ocular de sua família

É importante que você procure saber se seus parentes próximos tiveram problemas oculares e quais foram eles, pois muitas doenças relacionadas à visão são hereditárias. Porém, a existência de casos na família não é um fator determinante.

O histórico familiar ajuda o oftalmologista a direcionar o acompanhamento conforme as necessidades de cada paciente e o risco de desenvolver uma doença ocular mais séria. Assim, fica mais fácil obter um diagnóstico precoce, bem como recomendar medidas preventivas que garantam proteção extra.

Algumas doenças oculares podem ser Genéticas, por isso mantenha-se informado dos seus antecedentes familiares e informe ao seu médico na consulta. Aqui estão algumas doenças hereditárias mais comuns: Glaucoma, Daltonismo, Retinose Pigmentar e Degeneração Macular Relacionada à Idade.

SAIBA MAIS sobre higiene ocular em nossa matéria 8 dicas para não errar na hora da higiene dos olhos, onde o do Dr. Hugo Hito Ota explica a forma correta de fazê-la.

10. Mantenha as doeças crônicas sob controle

Mantenha doenças crônicas sob controle. O acompanhamento médico é extremamente importante para quem convive com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. Sem o tratamento adequado, podem haver sérias complicações relacionadas à visão, incluindo cegueira. Além do acompanhamento com o médico responsável, as consultas regulares ao oftalmologista são fundamentais.

Lembre-se!

O cuidado com a saúde dos olhos deve ser algo diário, fique atento a qualquer mudança na sua visão e não deixe de visitar seu médico oftalmologista ao menos uma vez por ano.


Nos ajude a promover a saúde ocular, compartilhe nossa matérias nas redes sociais. A saúde de nossos olhos agradece!

Guilherme Moreira Kappel

Consulta e Exames Oftalmológicos. Tratamentos e Cirurgias Para Doenças Oculares. Oftalmologista em São Paulo. Especialista em Retina, Cirurgia de Retina e Vítreo, Edema Macular, Retinopatias, Degeneração Macular.

Recomendado para você