Colírio com duas datas de validade?

Guilherme Moreira Kappel
Em:  
Fique de Olho
13
de
June
de
2018
Escrito por
Guilherme Moreira Kappel

Estamos sempre atentos com a data de validade dos produtos. E, quando encontramos um produto com mais de uma data de validade, qual devemos considerar?

Os colírios são remédios líquidos, que possuem diferentes finalidades e ações sobre o organismos. Eles servem para tratar diferentes problemas nos olhos, desde desconforto ocular e ressecamento a doenças mais graves como infecções e inflamações.

Como acontece com os outros medicamentos, os colírios devem ser usados somente com acompanhamento médico e, seu prazo de validade deve ser respeitado.

As duas validades do colírio

Os colírios normalmente apresentam duas validades (Figura 1):

Validade escrita na embalagem

A validade escrita na embalagem deve ser considerada enquanto o frasco ainda não foi aberto, ou seja, lacre do colírio não foi rompido.

Validade escrita na bula

A validade escrita na bula deve ser considerada após a abertura do medicamento, após rompimento do lacre.

Figura 1. Exemplo de onde encontrar as duas datas de validade do colírio. (Fonte: Rede Olhos)
Figura 1. Exemplo de onde encontrar as duas datas de validade do colírio. (Fonte: Rede Olhos)
É muito importante respeitar o prazo de validade escrito na bula, mesmo que ainda tenha colírio no frasco você deve jogá-lo fora, porque o colírio é um produto estéril (livre de microrganismos) e após aberto ele não consegue se manter estéril por muito tempo, podendo contaminar os olhos.

Afirma o oftalmologista Dr. Guilherme Kappel.

SAIBA MAIS sobre os colírios na matéria Cuidado na hora de guardar seu colírio, onde o do Dr. Guilheme Kappel explica o local ideal para armazenar os colírios.

Automedicação é muito perigosa!

O tipo e a quantidade de gotas recomendadas do colírio variam de acordo com cada problema e, a automedicação pode ser muito perigosa. Em alguns casos ela alivia os sintomas, mas não trata corretamente a doença, o que pode colocar a saúde de seus olhos em risco, gerando problemas oculares graves que podem levar a perda de visão parcial ou cegueira.

A automedicação é muito comum em pessoas que já tiveram alguma doença ocular no passado. Geralmente, as pessoas detectam um sintoma, o correlacionam a uma doença e, repetem o tratamento prescrito anteriormente pelo médico com o colírio que sobrou. Isso é mais grave ainda! Apenas o médico oftalmologista pode diagnosticar uma doença ocular e tratá-la. E, usar medicamentos guardados por longos períodos, como já falamos anteriormente, pode ser muito perigoso!

Lembre-se!

O cuidado com a saúde dos olhos deve ser algo diário, fique atento a qualquer mudança na sua visão e não deixe de visitar seu médico oftalmologista ao menos uma vez por ano.

Guilherme Moreira Kappel

Consulta e Exames Oftalmológicos. Tratamentos e Cirurgias Para Doenças Oculares. Oftalmologista em São Paulo. Especialista em Glaucoma, Retinopatia, Edema e Degeneração Macular.

Recomendado para você