4 dicas de como levar o colírio no avião

Guilherme Moreira Kappel
Em:  
Dicas e Práticas
17
de
July
de
2019
Escrito por
Guilherme Moreira Kappel

O colírio é um remédio e é líquido, eu posso levar ele no avião? Esta é uma das dúvidas que temos ao preparar as malas para a viagem.Tire todas as suas dúvidas e leve o seu colírio de forma segura em uma viagem de avião.

Na hora de fazer as malas para viajar muita gente não abre mão da nécessaire de medicamentos. Este é um cuidado básico que nos previne de passar por situações complicadas e inesperadas em nossa viagem. Mas, e o colírio, ele é líquido, eu posso levá-lo? A resposta é sim!

Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), os colírios e soluções fisiológicas podem ser transportados no voo desde que você tenha alguns cuidados:

1- Colírio, na bagagem de mão

O ideal é que seu colírio esteja na bagagem de mão para evitar extravios e também para ficar acessível, caso você precise utilizá-lo. Conforme instrução da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) os frascos devem estar em embalagem plástica transparente e vedada, como da Figura 1, e de preferência na caixa original do medicamento.

Mão fechando uma embalagem plástica transparente com fecho. - Os colírios devem ser estar em uma embalagem transparente e com fecho. (Fonte: Embalagem Ideal)
Figura 1. Os colírios devem ser estar em uma embalagem transparente e com fecho. (Fonte: Embalagem Ideal)

2- Não utilize embalagens maiores que 100mL

Segundo a ANAC, os frascos não podem ter volume maior que 100mL, não adianta tentar levar um frasco de 200mL de solução fisiológica com apenas uns 50mL dentro, o que importa é o tamanho do frasco. Esta regra de volume também é válida para pomadas oftálmicas.

Você pode levar até 10 frascos de 100mL de colírio, desde que a embalagem plástica que você esteja os transportando não ultrapasse o peso de 1kg e o tamanho de 20x20cm.

3- Tenha em mãos a receita médica

O colírio é um remédio e como todo medicamento deve ser usado com orientação médica. Leve com você a sua receita médica. Esta deve ter o seu nome, nome, carimbo e assinatura do médico e, estar atualizada (ter uma data recente). ]Caso a viagem seja para o exterior é importante ter uma receita em inglês com os nomes genéricos dos medicamentos.

"Como todo remédio, o uso do colírio deve ser feito somente com acompanhamento médico. A automedicação pode ser muito perigosa, em alguns casos ela alivia os sintomas, mas não trata corretamente a doença, o que pode colocar a saúde ocular em risco, gerando problemas oculares graves que em alguns casos podem levar a cegueira."

alerta o oftalmologista Guilherme Kappel.

Caso a viagem seja para o exterior é importante ter uma receita em inglês com os nomes genéricos dos medicamentos.

Médico escrevendo uma prescrição médica - Os colírios, como todos os remédios, devem ser usados apenas com prescrição médica e esta deve ser levada na viagem. (Fonte:Freepik)
Figura 2. Os colírios, como todos os remédios, devem ser usados apenas com prescrição médica e esta deve ser levada na viagem. (Fonte: Freepik)

4- Cuide dos medicamentos especiais

Alguns colírios precisam de cuidados especiais e necessitam ser mantidos sobre refrigeração, se este for o caso do medicamento que você utiliza, avise a companhia aérea com 72h de antecedência para que eles providenciem a você acesso a geladeira do avião ou o autorizem a levar uma bolsa térmica com gelo.

SAIBA MAIS sobre armazenar colírios em nossa matéria Cuidado na hora de guardar seu colírio, onde o do Dr. Guilheme Kappel explica o local adequado para armazenar o medicamento e sobre a sua validade.

Lembre-se!

O cuidado com a saúde dos olhos deve ser algo diário, fique atento a qualquer mudança na sua visão e não deixe de visitar seu médico oftalmologista ao menos uma vez por ano.


Nos ajude a promover a saúde ocular, compartilhe nossa matérias nas redes sociais. A saúde de nossos olhos agradece!

Guilherme Moreira Kappel

Consulta e Exames Oftalmológicos. Tratamentos e Cirurgias Para Doenças Oculares. Oftalmologista em São Paulo. Especialista em Glaucoma, Retinopatia, Edema e Degeneração Macular.

Recomendado para você