Escrito por

Você possui mais de 40 anos? Alguém na sua família possui Glaucoma? Seu médico te pediu uma curva tensional diária? Tire todas as suas dúvidas e saiba como se preparar para o exame.

A curva tensional diária, também conhecido como CTD, curva diária de pressão intraocular e mini curva tensional, é um exame complementar que determina a pressão intra-ocular (PIO) ao longo do dia.

SAIBA MAIS sobre outros exames que determinam a pressão intra-ocular na matéria Tonometria, feita pelo Dr. Julio E. Hecker Kappel.

O exame utiliza um equipamento chamado tonômetro, acoplado a uma lâmpada de fenda (Figura 1). O equipamento determina a pressão intraocular através de uma leve força que é aplicada no olho, capaz de gerar uma pequena deformação na córnea. São feitas medidas da pressão intraocular de 2 em 2 horas, ao longo do dia, com o objetivo de determinar os períodos do dia em que a pressão intraocular encontra-se mais alta e mais baixa.

Tonômetro de aplanação acoplado à lampada de fenda para tonometria de contato. (Fonte: Haag Streit)
Figura 1. Tonômetro (esquerda) acoplado à lampada de fenda (direita) para curva tensional diária. (Fonte: Haag Streit)

Quem tem que fazer

Quando um médico suspeita que os sintomas visuais do paciente podem ser causados pelo aumento da pressão intra-ocular (PIO), ele solicitará exames específicos e Curva Tensional Diária é um deles.

As observações feitas pelo oftalmologista durante o exame são fundamentais para a avaliação de alterações na pressão intraocular (PIO) ao longo do dia e, para o diagnóstico do Glaucoma, comum em pessoas acima de 40 anos e com histórico familiar de PIO elevada. Uma PIO muito elevada pode causar danos irreversíveis à saúde ocular, pois causa danos as células nervosas que podem deixar de funcionar, levando à cegueira.

O exame também fornece informações importantes para acompanhamento do Glaucoma uma vez que a pressão intraocular sofre oscilações durante as 2 horas do dia e, pode ajudar a definir os horários da prescrição medicamentosa.

A curva tensional diária é um exame que requer colaboração dos pacientes, o que torna difícil sua realização em crianças.

destaca o oftalmologista Dr. Marcelo Meni.

A curva tensional diária pode ser realizada em outros casos não citados anteriormente, a necessidade do exame será definida após avaliação de um médico oftalmologista.

Preparando para o exame

Se você tem que fazer o exame de curva tensional diária não se preocupe, ele não dói, apesar de ter contato com os olhos é usado um colírio anestésico e sua duração, sem considerar o tempo de preparo, é de 6 horas, sendo feito medidas da pressão intraocular de 2 em 2 horas (Figura 2).

Não doi e pode dirigir depois do exame - Figura 2. Informações complementares sobre o exame de curva tensional diária (Fonte: Rede Olhos)
Figura 2. Informações complementares sobre o exame de curva tensional diária (Fonte: Rede Olhos)

No preparo para a curva tensional diária não será necessário dilatar a pupila, por isso você não precisa levar acompanhante e, poderá dirigir após o exame. No dia do exame o paciente será orientado a retirar as lentes de contato, caso faça uso (Figura 3).

retirar lentes de contato - Figura 3. Orientação e preparo para o exame de curva tensional diária. (Fonte: Rede Olhos)
Figura 3. Orientação e preparo para o exame de curva tensional diária. (Fonte: Rede Olhos)

Lembre-se!

O cuidado com a saúde dos olhos deve ser algo diário, fique atento a qualquer mudança na sua visão e não deixe de visitar seu médico oftalmologista ao menos uma vez por ano.

Recomendado para você